Débora de Marco
Na aba E-Books confira meu novo E-Book - A Caminho - Gratuito
Textos
A história de Bom Senso e Senso Bom...

Essa semana fiz uma pesquisa via instagram...
A pergunta era, o que mais falta na pandemia: Bom senso ou fiscalização?
Resultado: 88% Bom senso e 12% Fiscalização e então, com carinho escrevi um conto...

Bom Senso e o Senso Bom sempre foram muito amigos; discutiam, brigavam, faziam as pazes...
Diariamente encontravam-se sempre para conversar na praça perto de suas casas.
O bom Senso é muito observador. Característica que o Senso Bom odiava!
Como sempre, Bom Senso olhou os dois lados antes de atravessar a rua; chegando na praça, esperou por uns minutos e Senso Bom chegou, quase sem ar e ofegante.
Bom Senso disse:
Por que você atravessou a rua com o sinal aberto para os carros, correndo e com a avenida tão movimentada?
Senso Bom respondeu:
- Porque pensei que daria tempo... Se não, esperaria.
O Bom Senso respondeu:
- Você faz isso todos os dias e acha mesmo que terá sempre sorte?
Senso Bom retrucou:
- Não faço sempre, foi só hoje. Foi o impulso e o hábito da correria. Mas, Bom Senso, como você é chato e irritante! Não sei como o aguento...
Disse o Senso Bom...
Bom Senso deu uma risadinha e silenciou enquanto o Senso Bom acenou e disse:
- Amigo te vejo amanhã, no mesmo local e horário?
- Sim, respondeu o Senso Bom e os dois se despediram...
No dia seguinte....
Bom Senso chegou no local na hora costumeira. Na verdade, Bom Senso, chegou 5 minutos antes e ficou sentado, em um dos bancos da praça esperando o amigo...
De repente, Senso Bom, atravessa correndo, sem olhar para os dois lados, como de costume e com a avenida movimentada...
Bom Senso ouviu um estouro e viu seu amigo voar longe.
O inevitável aconteceu, era questão de tempo! Um motoqueiro o atropelou.
Chegaram as viaturas policiais para averiguar a ocorrência e carros de resgate;
O motoqueiro dizia nervoso:
- Não invadi a preferencial, o sinal estava aberto para mim, ele atravessou correndo.
- Na delegacia você se explica. Entre na viatura e nos acompanhe.
Foi aí que Bom Senso se dirigiu ao policial e disse:
- Policial! Com licença... Senso Bom era meu amigo e o motoqueiro não tem culpa nenhuma; eu tentava dizer que era errado, mas ele não me ouvia. A família já estará sofrendo com a morte do Senso Bom, deixo com você meus contatos, caso o motoqueiro precise de ajuda, se vocês acessarem as câmeras vão ver, que todo dia ele atravessa correndo, com a avenida movimentada, ignorando o sinal.
- Ok. Verificaremos as imagens e se o senhor tiver razão, o rapaz estará livre de um problemão!
O motoqueiro agradeceu e o policial também, e após verificar as imagens dos hotéis e garagens ao redor tudo ficou esclarecido e o motoqueiro liberado! Apesar disso o motoqueiro ficou muito preocupado e pensativo: como seria bom se tivesse dado tempo de evitar o choque...
Moral da história: Por mais fiscalização que exista, sem bom senso, muitos, sempre saem perdendo...
Débora de Marco
Enviado por Débora de Marco em 06/07/2020
Alterado em 25/03/2021
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários
Site do Escritor criado por Recanto das Letras